Malbec, a uva que não tem erro!

O consumidor de vinho no Brasil ainda esta acostumado a ter alguns vinhos chilenos Cabernet como referencia de custo-beneficio. Quem aprecia um bom vinho e não esta disposto a gastar mais de 15 reais numa garrafa de vinho, neste inverno deve aprender a conhecer alguns segredos simples. E se você gosta de um bom tinto encorpado, com teor alcoólico acima de 13%, que combina bem com pizza, churrasco, frutos do mar, feijoada, salgadinhos, ate com a sobremesa e o charuto, vá de Malbec da Argentina.
Malbec é uma pequena, escura uva de pele grossa, que se originou no sudoeste de França. As plantações de Malbec representadas pelo famoso vinho de Cahors preto, onde é conhecido como o berço do Auxerrois. Já em St. Emilion, é conhecida como a Pressac. Plantio em Cahors declinou após uma geada que matou muitas vinhas em 1956, mas ainda deve estar incluída em 70% da mistura local. Ela ainda é usado como uma variedade menor de mistura em Bordeaux, embora as plantações têm diminuído por causa de sua susceptibilidade ao frio, agora Merlot é o preferido. No Novo Mundo, é a variedade mais plantada na Argentina (onde é usado para fazer um vinho varietal 100%), e terceiro, no Chile. As cepas cultivadas em Argentina têm bagas menores e taninos maduros, permitindo amadurecimento regular. O sabor do Malbec dá cor intensa, taninos e grande estrutura para os vinhos. Num clima quente e seco, os vinhos são muito frutados, e descritos na degustação com ameixas pretas (pode ser bastante Syrah-like), mas pode ter baixa acidez, deixando o vinho um pouco descaracterizado.

Na Argentina, a cor pode ser profunda, beirando a frutas aromáticas e bastante forte, muito exuberante, mas suave, mas taninos secos no final. Estilos variam de leves a frutos vermelhos ameixas pretas e especiarias, pode ser um perfume de violetas. Papo de vinho dá fome, então a receita para acompanhar: peito de frango no curry a brasileira. Receita para dois:
01 peito de frango, caldo de legumes ou de frango em potinho. Uma garrafinha de leite de coco light, três batatas descascadas, um pedaço de abóbora, quiabo, alho e cebola, salsinha, coentro e cebolinha. Vinagre de vinho branco, limão, Azeite de oliva, azeite de dendê, curry em pó, açafrão da terra, noz moscada, pimenta dedo de moça amassada com alho, sal a gosto.
Preparo: corte o peito, sem pele e sem osso, em pedaços. Tempere com sal, pimenta do reino. Numa frigideira com tampa, aqueça duas colheres de azeite e algumas gotas de dendê, um pouco da pimenta dedo de moça amassada com sal e alho, pode usar pimenta calabresa de saquinho e socar com alho e sal, fica show. Em fogo alto, jogue algumas gotas de vinagre de vinho branco ou o vinho branco se tiver, e deixe flambar, jogue o frango e doure bem. Corte as batatas, abóbora e os quiabos, cebola em pedaços e acrescente ao frango. Abaixe o fogo. Dissolva o leite de coco, caldo do potinho e os temperos: curry, açafrão da terra, noz-moscada e complete com agua fervendo até cobrir o frango e os legumes. Tampe e
cozinhe uns 20 minutos em fogo brando. O limão espremido, algumas gotas, ajuda a suavizar a pimenta e o curry. Jogue a salsa e coentro picados, misture e desligue o fogo.
Bom Apetite!
Se você tem alguma dúvida sobre onde encontrar ou como fazer, deixe seu comentário.

4 respostas para “Malbec, a uva que não tem erro!”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.