Queijo caseiro e vinho israeli, combinação perfeita para as festas.

Queijo caseiro e vinho israeli, combinação perfeita para as festas.

Uma das maiores deficiencias no mercado de vinho brasileiro, ausência de rótulos de países como Israel.  Minerais e intensos, como os israelenses, frutados e muitas vezes doces em sua aspereza, os vinhos de Israel são produzidos em condições ideais de solo e clima.  Maturados pelo sol do deserto e as brisas frescas da noite. Um Tempranillo com 15.2 GL é capaz de perdoar todas as falhas que possam existir nesse vinho inigualável. Aromatico e macio com notas de cafe, mel, e pimenta, alecrim e romãs.

cabra contra gado
a esquerda o de cabra e a direita de vaca

O queijo caseiro, do tipo meia cura.

Fazer seu proprio queijo pode ser uma solucao para que gosta de queijo e nao tolera bem a lactose.  Na maneira que voce cura o queijo, ele perde agua, e boa parte do soro, a proteína do leite. Se voce é mais do tipo preguiçoso e nao esta com vontade de virar o queijo, compre os minas, frescal, pode ser de cabra ou gado, e coloque na salmoura. Eu prefiro sal grosso, e deixo por algumas horas, depende do queijo. Depois coloco num pano bem fino e pressiono para sair o soro. Deixe numa tábua de madeira ou peneira de palha, por alguns dias, a uma temperatura ambiente, o mais frio possível.  Se quiser fazer queijos de coalhada pronta, também fica muito bom, siga o mesmo processo depois de misturar umas 8 coalhadas e deixar no pano ate virar uma bola, e depois coloca na salmoura por umas 2 horas.  Varias possibilidades para se fazer queijos saudáveis!!

Interessante sobre o Festival de Shavuot, a tradição original remonta as primícias na épocas do reino de Judah, de onde vinham as melhores uvas. O costume de se comer leite e derivados, parece ser mais uma influencia do kibutz e da Tnuva, a cooperativa estatal.

Seival by Miolo:uma surpresa brasileira na Casa Tricana

casta portuguesa integrada na Campanha

Seival by Miolo Tempranillo
Surpreendente, aveludado e frutado, ao mesmo tempo tem aromas da região da Campanha, mel, pimenta, cafe, e um pouco de couro ao abrir, o que caracteriza o vinho da região..

Vinho elaborado com uvas da variedade Tempranillo cultivadas na região da Campanha Meridional. Este vinho apresenta uma intensidade de cor média com tonalidade vermelho rubi, de aroma frutado, ressaltando frutas vermelhas maduras.
VinhA
Região Solo
Clima Variedades Colheita
Campanha Meridional/RS
Arenoargiloso de topografia plana com leves ondulações Quente e subúmido
Tempranillo
Mecânica
ViniFiCAçãO
– Desengace total dos cachos, sem esmagamento;
– Maceração pré-fermentativa a frio por 2 dias;
– Fermentação alcoólica e maceração a temperatura controlada de 24 a 26°C, com apropriada gestão da extração polifenólica através de remontagens abertas, fechadas, pigeages e delestages;
– Descube por gravidade e separação do vinho flor do vinho prensa;
– Fermentação malolática espontânea e completa;
-Breve estágio em barricas de carvalho.
AnáliSE SEnSORiAl
Visão Olfato Gosto
Coloração vermelho-rubi intenso com traços violáceos. Aroma muito frutado, com complexas notas de carvalho. Vinho de boa estrutura com taninos elegantes e persistentes.
Temperatura ideal: 16oC

hARMOnizAçãO
A tanicidade do vinho não é compatível com o amargor das carnes bem passadas, assim como seu teor alcoólico. Desaconselha-se que seja servido com alimentos ácidos ou comidas muito salgadas, por contraposição a melhor harmonização seria feita com comidas untuosas e suculentas. Assim é ideal para arroz carreteiro, carne de panela, dobradinha, feijoada carioca, macarrão ao ragu, arroz de frango caipira, frango com quiabo, baião de dois, rodizio de massas, pizzas clássicas e queijos maturados de massa semidura.

Virtual Palato com Sergio Nedal, numa edição nova com ingredientes especiais, comida integral, e orgânica, pao caseiro. Raw Food na brasa: Asado de tira, pao e vinho, batata doce, couve kale, pimenta doce. Vinho Tannat Narbona Com Sergio Nedal Musica do Youtube

Novo video no canal.

Virtual Palato com Sergio Nedal, numa edição nova com ingredientes especiais, comida integral, e orgânica, pao caseiro.

Raw Food na brasa: Asado de tira, pao e vinho, batata doce, couve kale, pimenta doce. Vinho Tannat Narbona Com Sergio Nedal
Musica do Youtube

Novo mundo, vinho velho. Tannat e Syrah, um corte uruguaio que pode durar.

Os uruguaios são desbravadores do novo mundo, no que diz respeito ao Tannat. Essa uva com características bem proprias, tem sido plantada  no Brasil também e ja esta produzindo vinhos incríveis. E esses vinhos estao bobeando em Teresópolis, por conta do clima ameno, e questões de mercado turismo, etc, que permitem voce encontrar essas pérolas como o Don Adelio Ariano, Reserve Oak 2010.

Se a degustacao de vinhos de guarda, mais caros, e voce nao dispensa um vinho,  ja esta começando a se acostumar a escolher entre tantas ofertas existentes nas prateleiras e perceber que tem  muitas coisas que dariam para ter azia pelo resto da vida. E nao se trata de preço, e sim qualidade.

E então esta na hora de começar a provar os cortes diferentes como esse curioso Tannat-Syrah. Mas nosso foco esta alem da alegria com o resultado dos cortes, ou como degustar um vinho de 2010 Reserva, deixado maturar em barris de carvalho franceses ou americanos, e sim na combinação das uvas.

Adoro degustar vinhos antigos, bem guardados, que nao sejam feitos para guarda, e acho o conceito de que cortes de uvas em geral nao se prestam a guarda por mais de 10 anos, um folclore ou boato que sempre esteve na moda. Syrah ou Shiraz,  ja fala atraves de seu nome, suas origens, o Tannat muito parecido na aparência, tem origem na Franca e ambos podemos dissertar horas, sobre seu potencial mineral, cachos alongados, e uma cor azulada.

Mas o importante que o vinho se demonstrou maduro e muito interessante e bem alcoólico, mas nao sofreu alteração em sua estrutura. No barril agrega cor e sabor, carameliza os açúcares e absorve o excesso de taninos e nesse caso ficou muito bom, nao teve necessidade de aeração foi abrir e deixar uns minutos e servir. O resultado desse processo, um vinho que lembra um pouco o velho mundo.

Syrah Tannat 2010

Saude!!

Cordeiro cozido com repolho e cenouras. Comida de rua com toque gourmet.

cordeiro cozido

O rack de cordeiro uruguaio esta na promoção, no Carrefour Barra. Sao verdadeiras pérolas no oceano da mediocridade das prateleiras, alem do preço atrativo. A carne de cordeiro é mais magra e suas gorduras e colágeno  mais saudáveis. Pelo fato de ja estar congelado, e depois de descongelar ficou de molho com alho pimenta vermelha, alecrim e vinho branco por 12 horas, na geladeira, o tempo de cocção pode ser reduzido para 2 horas em fogo lento.

Ingredientes: Para cada rack, use uma cenoura e meio repolho pequeno. Cebola, molho de tomate apimentado, alho, coentro, pimentao vermelho grelhado, sete pimentas da Zinny. Sal a gosto. Vinho tinto.

Preparo:

Num fio de azeite, doure os rack ate selar bem. Adicione a cebola, e deixe dourar, coloque um pouco de vinho tinto, e deixe caramelizar. Adicione cenoura picada, pimentao, e o molho de tomates, cubra com agua fervendo e coloque o repolho na panela. Tampe e deixe cozinhar por 2 horas.  Acompanhe com arroz com lentilhas, ou purê de batatas.  Bon Apetite. Este prato vai bem com um Tannat. cordeiro cozido